9 coisas que seu ginecologista fala e você não entende: nós explicamos


Certas palavras ditas pelo ginecologista parecem grego? Isso é normal, afinal, verdadeiros mistérios para você são coisas comuns e cotidianas para ele. Na dúvida, pergunte. E se mesmo assim você sair menos esclarecido do que deveria, leia tudo a seguir.

“Seu ovário é policístico” 

Toda mulher tem ovários com cistos durante a ovulação. O normal é que eles desapareçam a cada ciclo menstrual, mas, em algumas, essas “bolinhas” que se formam do próprio tecido uterino permanecem e deixam os ovários maiores. Isso acontece em consequência de um desequilíbrio hormonal e pode causar aumento da secreção de hormônios masculinos. Como consequência, o ciclo menstrual fica irregular e pode ocorrer crescimento anormal dos pelos, aumento de peso, aumento da oleosidade da pele, entre outros sintomas.

Para tratar, o médico poderá recomendar que você tome pílulas anticoncepcionais ou outros remédios hormonais, o que costuma regular o quadro e amenizar os sintomas.      

“Você tem uma ‘feridinha’”

Esse não é o termo mais adequado para falar desse tipo de lesão, mas ainda é muito comum ouvi-lo. Tecnicamente chamado de ectopia cervical ou ectrópio, o problema é um pouco mais complexo que uma simples ferida no colo do útero. Ele ocorre quando o tecido que reveste o colo do útero internamente se expande até a sua parte exterior.

Para entender, imagine que o colo do útero é um canal de menor diâmetro localizado no fim do canal vaginal. A ectopia determina que o tecido de dentro desse pequeno túnel se expanda em direção ao canal vaginal e tome as bordas da entrada do colo do útero.

Os principais sintomas são corrimento e sangramento e para tratar e nem sempre é necessário fazer cauterização. Em alguns casos é possível usar medicação transvaginal.

“Seu hímen é complacente” 

Isso não é um problema de saúde, apenas uma forma de dizer que seu hímen, uma película que cruza o canal vaginal, é elástico e dificilmente irá se romper durante as relações sexuais. 

“Você tem dispareunia” 


Essa palavra complicada significa algo que você provavelmente já sabe: transar é doloroso no seu caso. O que o médico deve fazer em seguida é descobrir porque você sente dor durante o sexo. Algumas causas comuns são infecção, inflamação, endometriose, além de motivos de cunho psicológico.

“Pode ser um mioma” 

Um mioma é um tumor que não está relacionado ao câncer composto pelo próprio músculo uterino. Ele pode crescer na parte de dentro ou de fora do útero, alterando seu tamanho. Os sintomas são menstruação irregular, sangramento, alteração da frequência urinária e dores abdominais, pélvicas ou durante a relação sexual. Para tratar, o médico pode recomendar medicações ou mesmo uma cirurgia. 

“Isso é apenas um escape” 

Quando você esquece ou comete algum erro ao tomar a pílula anticoncepcional, ocorre uma oscilação hormonal que desestabiliza o endométrio, a camada que reveste internamente o útero, e causa sangramentos fora de hora. Se isso acontece frequentemente, pode ser o momento de conversar com o médico para trocar a pílula por outro método anticoncepcional com menos chances de esquecimento.

“O pH da sua vagina está desequilibrado”

Cada parte do corpo tem um pH: ácido, neutro ou alcalino. O da vagina é ácido, o que dificulta que micro-organismos causadores de doenças se multipliquem na região. Mas má higiene, roupas justas, abafamento e outros maus hábitos podem fazer com que ele se desequilibre.

Consequentemente, o caminho se abre para que fungos, bactérias e vírus externos causem doença e para que os micro-organismos que fazem parte da flora vaginal se multipliquem desordenadamente e também gerem problemas.

“Você tem uma vaginose” 

Vaginose é uma infecção vaginal causada por bactérias, principalmente a Gardnerella vaginalis. O principal sintoma é corrimento branco-acinzentado de odor forte e o tratamento é feito com antibióticos.

“Seu parceiro também tem que tomar remédio” 

Mas por que se ele não está doente? O motivo é a reinfecção. Muitas doenças que incomodam as mulheres não geram nenhum sintoma nos homens, mesmo assim é provável que eles também tenham em seus corpos o micro-organismo que causou problemas. Dessa forma, o parceiro continuará a passá-lo para você em toda relação sexual, o que vai te deixar continuamente doente, a menos que ele se trate.


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!